onion tech

Compartilhe esse artigo:

Product Manager: Tudo o que você precisa saber sobre a profissão

product manager o que é
Você quer saber tudo sobre a profissão de Product Manager? Este artigo é o mais completo elaborado. Aprofunde-se com este artigo e saiba tudo sobre essa carreira e perfil profissional de gestão que tanto cresce.

Índice

O profissional de Product Manager pode ser definido como o responsável por definir a visão de produto de uma empresa, projeto ou uma organização, levando em consideração as estratégias ideais de descoberta de mercado, a definição de público-alvo, a estratégia de lançamento de marketing e a proposta de valor de um produto ou serviço, além de sua execução de ponta-a-ponta, a precificação e o ciclo de vida deste produto. É uma função bem ampla, sendo considerado na maioria das situações como um perfil generalista e multidisciplinar, voltado a gestão.

Esse profissional tem adquirido uma importância cada vez maior no mercado, principalmente no mundo da tecnologia. Geralmente, esses profissionais coordenam o trabalho a ser realizado por equipes multidisciplinares, como desenvolvedores front e back end, designers, engenheiros de software, profissionais de marketing em geral, entre outros. A função tem também ampliado para equipes distintas, ou seja, não necessariamente voltada a equipes de tecnologia. Hoje é comum encontrar Product Managers gerenciando também projetos de educação, marketing, serviços, Growth, negócios, e outros que não envolvam somente tecnologia aplicada.

O motivo é claro: Este perfil pode se adaptar nas mais variadas necessidades econômicas, visto que sua amplitude, visão e habilidades são necessárias para a maioria dos setores da economia, principalmente a privada.

Por ser um dos cargos mais estratégicos, disputados e requisitados para empresas do cenário atual, consequentemente ele acaba representando uma grande oportunidade para quem busca uma carreira de sucesso na área de gestão de negócios e tecnologia. Qual profissional que não quer evoluir e se tornar um líder e gestor em seu mercado, não é mesmo? É justamente isso e muito mais que faz com que a carreira de produto esteja crescendo ano após ano em todo o mundo.

Afinal, o que faz um Product Manager?

Se você já se deparou com essa pergunta, está no lugar certo. Neste artigo, vamos explorar em detalhes as responsabilidades, habilidades e importância desse profissional, desvendando o mistério por trás de sua função.

O Product Manager, ou Gerente de Produto, desempenha um papel estratégico crucial dentro de uma organização.

Gerir produtos é, essencialmente, resolver desafios para duas entidades fundamentais – o próprio negócio e o cliente/usuário. O Product Manager busca incessantemente o equilíbrio entre os interesses do negócio e as necessidades do cliente. Isso inclui a definição da visão do produto, o estabelecimento de metas claras e a garantia de que a equipe esteja alinhada com os objetivos estratégicos da empresa. Ele é uma peça chave na concepção da visão de negócios de uma empresa!

É conhecido também como a pessoa que se responsabiliza em planejar e executar a estratégia por trás do produto, determinando suas funcionalidades e viabilizando o acesso aos recursos necessários para a sua produção.

Além disso, esses profissionais também podem coordenar o trabalho realizado por outros especialistas envolvidos no produto, também conhecido como Stakeholders, ou seja, todos os indivíduos impactados pelas ações do produto ou da empresa, desde a equipe interna, parceiros de negócios e clientes.

Podemos então definir o que o Product Manager faz:

  • Pesquisa de Mercado e análise de tendências: O Product Manager precisa estar constantemente imerso na análise de mercado, identificando oportunidades e possíveis ameaças. Isso envolve entender as necessidades dos clientes, analisar concorrentes e antecipar as tendências do setor. Esta etapa também é conhecida como Product Discovery;

  • Desenvolvimento de Roadmaps: Com base nas análises de mercado, o Product Manager cria roadmaps detalhados que estruturam o caminho para o desenvolvimento do produto ou serviço. Esse planejamento estratégico é essencial para garantir que a equipe esteja alinhada e focada nos objetivos estabelecidos. O PM pode aqui também desenhar e arquitetar esta etapa junto ao Product Owner;

  • Colaboração entre Stakeholders: Uma das habilidades-chave de um Product Manager é a capacidade de colaborar efetivamente com diversas equipes, incluindo desenvolvimento, design, marketing e vendas. Essa colaboração garante uma abordagem holística no desenvolvimento e lançamento de produtos. É obrigatoriedade do PM comunicar com clareza o andamento desde a construção até o lançamento e sucesso do produto;

  • Priorização de Tarefas e testes: Com recursos muitas vezes limitados, o Product Manager será constantemente desafiado como o encarregado de priorizar tarefas e funcionalidades, garantindo que o produto atenda às expectativas dos clientes e da empresa, sempre dentro de um tempo recorde;

  • Feedback Contínuo: O Product Manager precisa constantemente buscar por feedbacks, tanto interno quanto externo. Isso ajuda na evolução contínua do produto, adaptando-se às necessidades do mercado e superando desafios. A cultura de dados é cada vez mais cobrada e necessária dentro de empresas com mentalidade de Product Sense.

Considerando os fundamentos da gestão de produtos, aqui estão alguns essenciais:

  1. O negócio precede o produto: Para que um produto exista, é imperativo que uma dor ou problema seja identificado. No entanto, a mera existência de um problema não justifica automaticamente a criação de um produto. Antes, é crucial questionar se há demanda financeira no mercado e se vale a pena investir na construção do produto para resolver o problema;

  1. O Gerente de Produto é um facilitador: Longe de ser a pessoa com as melhores ideias ou uma figura autoritária, o gerente de produtos atua como um facilitador. Sua especialidade reside no entendimento do negócio, capacitando a equipe a desenvolver as melhores soluções para os problemas identificados;

  1. O produto é co-criado: Soluções eficazes geralmente resultam de colaboração. O gerente de produtos desempenha um papel crucial na promoção da co-criação, liderando sessões de brainstorming, negociando com diversas áreas da empresa e fomentando um ambiente propício à inovação.

Em geral, um Product Manager desempenha um papel generalista e multitarefa, unindo estratégia, colaboração e execução. Ao entender profundamente o mercado, antecipar tendências e liderar equipes de forma eficaz, esses profissionais são fundamentais para o crescimento e a inovação sustentável das empresas. Agora que desvendamos o que faz um Product Manager, fica evidente que sua presença é mais do que uma necessidade; é um diferencial competitivo no cenário empresarial atual.

Quais são os pilares de atuação do Product Manager?

O Product Manager atua em função de três pilares que tem relação direta com as prioridades do desenvolvimento de um produto: TecnologiaExperiência do Usuário (UX) e Negócios.

Diagrama de Venn Product Manager
(Nesta imagem: Diagrama de Venn aplicado a Product Manager)

Experiência do Usuário (UX)

O usuário deve ser sempre o ponto central do desenvolvimento e amadurecimento de um produto. É ele o cliente, de onde virá as principais fontes de dados, inspiração, oportunidades, necessidades, ou seja, a opinião principal. O ponto de partida de um bom produto é a utilidade deste para o usuário, ou seja, o público-alvo em questão.

Existem inúmeros caminhos a serem percorridos para definir a melhor experiência ao usuário. O principal é realmente entender quem ele é, podendo ser definido uma persona. Pode ser partido do princípio de uma oportunidade de mercado também, o caminho não importa!

Podem ser feitas pesquisas de mercado, análise da concorrência (Benchmarking) para elaboração do produto, desde análise do uso do produto em si pelos usuários, para melhor interpretação e evolução de produtos e serviços.

Tecnologia (Tech)

Podemos afirmar que a área de Produto originou do amadurecimento do mercado de tecnologia. Sem ele, provavelmente não existiriam os Gerentes de Produto. Como você deve acompanhar, frequentemente surgem diversas inovações a uma velocidade impressionante, como é o caso do mais recente surgimento da inteligência artificial (IA). É fundamental que PMs fiquem atento a essas novidades, possibilitando desde pensar em evolução de produtos, para também identificar oportunidades de usuário que possam ser preenchidas com estas tecnologias inovadoras, ou mesmo como complemento para agilidade e produtividade da equipe. 

A profissão exige também entendimento constante com os times de engenharia de software, cientistas de dados e outros profissionais da área de TI, como desenvolvedores de softwares.

Negócios (Business)

Algumas pessoas consideram um Product Manager como um profissional de negócios, e nós concordamos com isso. O Product Manager na maioria das vezes ocupa uma posição estratégica na empresa, podendo estar mais próximo de C-Levels, Diretoria, Sócios e até mesmo do CEO, dependendo do tamanho da empresa. Objetivamente falando, muitos empreendedores se consideram como Product Managers, devido a complexidade de sua visão de negócios e produto. Tanto que é comum que ex empreendedores busquem por cargos de gestão de produtos quando decidem voltar ao mercado de trabalho.

Além de garantir que o produto desenvolvido resolva realmente uma dor para os usuários, é indispensável que todo o processo de desenvolvimento esteja estritamente alinhado com as metas e os objetivos de negócios da empresa. Um exemplo de aplicabilidade é quando o PM estabelece OKRs (Objective and Key Results) a partir de uma visão de negócio, comunicando com todos os envolvidos.

Qual é o salário de um Product Manager? Quanto ganha?

De acordo com o Panorama do Mercado de Produto 2023-2024 da PM3, a média salarial nacional de um Product Manager é de R$ 13.295,11 por mês no Brasil – uma valorização salarial de 5,86%, elevando o salário médio de R$12.293,45, em 2022.

Esta faixa salarial costuma mudar, seja de estado para estado, como de níveis de senioridade – Associate Product Manager, PM Pleno, Sênior, entre outros. Há também outras hierarquias, como Group Product Manager (GPM- responsável pela gestão de diversos Product Managers), Heads de Produto e Chief Product Officer (CPO), este último responsável por toda a visão de produto de um grupo maior. Detalharemos melhor sobre cargos e posições neste artigo.

É importante informar quem esteja procurando migrar para a área de produto, tenha em mente que a valorização salarial deste profissional e o bom piso é proporcionalmente crescente na dificuldade apresentada em conseguir uma boa oportunidade e encontrar um ótimo profissional. Ou seja, é uma profissão cada vez mais disputada e desafiadora para se entrar, mais exigida e também mais segmentada, apesar da multidisciplinaridade da função. Há uma série de alternativas e caminhos viáveis para se tornar um Product Manager de acordo com o seu perfil, e traremos algumas alternativas a você neste artigo. Continue conosco.

– Leia Também: O que é Product-Management-as-a-Service (PMaas)

Quais habilidades são necessárias para ser um Product Manager?

Para se tornar um Product Manager diferenciado e verdadeiramente influente, é necessário desenvolver um conjunto de habilidades e competências específicas, porém amplas. A seguir listamos algumas das principais skills (habilidades) que todo os profissionais de produto costumam exercitar nessa profissão:

1. Habilidades de liderança e comunicação:

Como comentamos, um bom Product Manager deve ser capaz de liderar equipes multidisciplinares e influenciar todos os stakeholders envolvidos a alcançarem os objetivos do produto, concluindo assim em sua entrega de sucesso. Este profissional geralmente precisa interagir com diversas áreas e profissionais no seu dia a dia de trabalho, portanto é indispensável desenvolver habilidades de liderança e comunicação. Se você não gosta de falar com pessoas, não gosta de conhecer gente nova, repense se vale a pena entrar na área. Geralmente é exercido uma posição de liderança por influência. Em algumas empresas, gerentes de produto podem também liderar de forma direta, ou seja, ser responsável pelo desempenho e gestão de carreira da sua equipe direta.

Entretanto, geralmente Product Managers não costumam atuar diretamente na gestão de carreira destes profissionais. Ele é de fato mais cobrado pela evolução do produto em si, mas naturalmente na prática levantará feedbacks para gestores de RH ou demais gerentes envolvidos no andamento do desenvolvimento dos profissionais.

Tanto que, uma das principais habilidades cobradas ao contratar PMs é o seu histórico de gestão de equipes. Se você ainda não geriu uma equipe, não se preocupe! Ainda é possível conseguir uma função de produto, desde que goste de se comunicar, tenha pensamento crítico e que seja curioso.

2. Conhecimento de mercado e negócios:

Como também já citado aqui, profissionais de produto podem ser considerados como profissionais de gestão e negócios. É importante que um bom Product Manager tenha um entendimento generalista de negócios, e também do mercado de atuação do produto (é mais comum que empresas contratem PMs experientes em seu mercado), ou seja, alguma experiência de mercado do negócio da empresa em questão. O que isso inclui? Conhecer os principais concorrentes, identificar tendências, avanços tecnológicos, cases de mercado, compreender as necessidades dos clientes e assim trabalhar na construção e evolução destes produtos com eficiência.

É natural também que um Product Manager fora da curva consiga cargos estratégicos em uma determinada empresa mesmo que não tenha conhecimento ou experiência prática no mercado em questão. Esse é um fator importante, mas não decisivo para a seleção do profissional. É mais viável que empresas busquem por PMs com boa experiência e case (dependendo da hierarquia da função) do que necessariamente contratar alguém com habilidades medianas de produto só por que ele tem experiência naquele mercado. Geralmente os objetivos de RH é encontrar o PM já experiente dentro do mercado de atuação, mas não é regra.

Levando em consideração alguns feedbacks e dados, abaixo citamos áreas de atuação em tech startups que consideramos as mais difíceis em contratar PMs que não tenham experiência naquele mercado (ou seja, estes tipos de empresas abaixo dão prioridade em contratar gerentes de produto que já venham do mesmo mercado):

  • Fintechs (empresas de serviços financeiros que se diferenciam pelo uso da tecnologia e inovação)
  • Healthtech (empresas de soluções de saúde com diferencial tecnológico inovador)
  • Foodtech (empresa de alimentos que usa tecnologia para escalabilidade e inovação. Ex: Ifood);
  • Lawtech (empresas jurídicas que buscam melhorar seus serviços com tecnologia, como IA, dados)
  • Adtech (startups que trabalham com tecnologias voltadas para publicidade e marketing)
  • Retailtech (tech startups que trabalham com soluções como e-commerce, plataformas, etc)

Lembrando que há exceções a regra, mas estas são áreas em que as empresas costumam dar preferência em contratar profissionais que já tenham experiência daquele mercado. Dica: repare sempre nas exigências da vagas quando se candidatar para oportunidade de PM. Muitas delas exigem experiências comprovadas em seus mercados de atuação, sendo as Fintechs as campeãs em exigir experiência no nicho (o que eu particularmente não gosto!). Essa dica é muito importante para que você possa aumentar suas chances de contratação e dar foco em um número menor de segmentos de tech startups ao se candidatar para as vagas, e, claro, evitar frustrações.

De qualquer forma, vale lembrar que um Product Manager precisará sempre aprender a conhecer a fundo o mercado em que o seu produto está inserido, independente se ele já tiver ou não experiência naquele nicho.

3. Pensamento estratégico e visão analítica para métricas e dados:

Considero esta uma das principais habilidades a serem exploradas e desenvolvidas a um Product Manager: o pensamento estratégico. Este assunto é amplo e complexo.

O Product Manager que quer se destacar precisa ter uma visão estratégica não somente para o produto (alinhada com os objetivos da empresa), mas também uma boa visão multidisciplinar de mundo, negócios, diferentes culturas, profissões e mercados. Sendo assim, o Product Manager deve exercitar o seu pensamento estratégico o tempo todo, pensando sob diferentes perspectivas.

Considerando nos tempos em que vivemos, é cada vez mais difícil encontrar bons profissionais que se preocupam em desenvolver pensamento estratégico, e o principal vilão é a péssima cultura da facilidades que encontramos o tempo todo, como fórmulas de sucesso, coaches, caminhos alternativos rápidos e promessas de gurus e ferramentas.

Na era do imediatismo, louvam-se quem toma decisões rápidas, num piscar de olhos. Agir sem pensar, no entanto, tornou-se uma regra perigosa, como mostra Michael R. LeGault em seu livro Think! Por Que Não Tomar Decisões Num Piscar De Olhos. Fica a minha indicação particular de leitura aos leitores deste artigo.

livro pensamento estratégico para product managers
(Indicação de livro para aprimorar o pensamento estratégico: Think!, de Michael R. Legault!)

Um bom Product Manager deve aprender também a ter um domínio analítico para construir e reunir dados e informações que o ajudem a argumentar e defender seu ponto de vista para as gestões. É aqui que entra a tão importante cultura de métricas e dados.

4. Conhecimento técnico e equilíbrio entre Soft Skills e Hard Skills:

Embora não seja obrigatório ter conhecimento técnico para ser um Gerente de Produto, muito menos de forma aprofundada em todas as áreas, consideramos extremamente importante que o Product Manager tenha um entendimento razoável de etapas de tecnologia que envolva desde desenvolvimento de software, sites, e-commerce, design, marketing, SEO e outras áreas relevantes para o produto. O principal objetivo é que essas habilidades de hard skills facilite a compreensão, comunicação e a colaboração com as equipes técnicas, principalmente se o PM vir a gerenciá-las.

Mas, não se engane. Percebemos que é cada vez mais exigido o equilíbrio entre Soft Skills e Hard Skills como exigências para contratação de um Gerente de Produto, principalmente em pequenas e médias empresas (PMEs). Quando falamos em Hard Skills, a predominância está em dominar ferramentas de gestão e roadmap, como Trello, Jira, Miro, Confluence; ferramentas de apresentação como Power Point, Excel, além de ferramentas de gestão de dados, e diversas outras. Entretanto, estas ferramentas em muitos casos não exigem conhecimento técnico profundo para aprender a gerenciá-las, se comparado com uma necessidade técnica de um Programador ou Engenheiro de Software, por exemplo.

Em caso de Product Designers, será exigido domínio em ferramentas de Design, como Photoshop, Canva, Figma, técnicas de Design Thinking e outras funções de Hard Skills. Em funções técnicas como Tech Leaders, é necessário o aprofundamento técnico para então posteriormente a possibilidade de gerir um time técnico.

A não ser que você seja um Showman ou Businessman, não caia na falácia de acreditar que PMs não precisam desenvolver Hard Skills. Você não precisa aprender a codar, mas pode precisar lidar com lowcode ou nocode (WordPress, Elementor), ter uma noção básica de CSS, HTML, saber ao menos gerar algumas artes no Canva e criar apresentações no Powerpoint ou outra IA para a sua equipe.

Quais são as possibilidades de carreira como Product Manager?

Ao atuar na área de Produto, você pode atuar em uma variada possibilidade de segmentações e há também uma certa hierarquia de experiência, num estilo plano de cargos e salários. Mesmo se tratando de um perfil generalista, é cada vez mais comum encontrar definições e diferentes linhas de atuação para o cargo de Product Manager no Brasil, visando justamente atender a diferentes segmentos, necessidades, nichos e oportunidades. Vamos as principais?

Definindo a hierarquia de Product Management

Associate Product Manager

Associate Product Managers (APMs) pode ser definido como uma porta de entrada para profissionais menos experientes que desejam ingressar na área de produto. É uma excelente oportunidade. Este perfil geralmente atuam como suporte às atividades do PM, numa espécie de assistente de produto. Sendo assim, a pessoa APM executa atividades mais operacionais (ai a importância do equilíbrio de Hard Skills), porém mesmo assim ainda focadas em estratégias.

Se você é um profissional de Marketing Digital em início de carreira, complemente seus estudos com um curso de Product Management e se candidate a oportunidades de APM.

Product Managers Júnior, Pleno e Sênior

Semelhante ao APM, hoje já é possível identificar oportunidades desde júniors, pleno e sênior, sendo mais comum encontrar cargos de pleno e sênior. Particularmente falando, vejo apenas senioridade em um perfil de produto, mas considerando que estes profissionais precisam de assistentes, estas definições começam a surgir.

Também já conseguimos ver algumas oportunidades em estágio na área de Produto.

Group Product Manager

O Group Product Manager (GPM) é responsável em gerir um time de Product Managers e Analistas de Produto, cargo mais comum a ser encontrado em empresas médias e grandes, ou seja, formadas por muitos squads. Este perfil surge com a necessidade de centralização em execuções de produto diversas dentro de uma mesma empresa. Consequentemente, essa posição demanda uma visão ainda mais generalista e mais focada em liderança.

O GPM geralmente atua com o objetivo de unir equipes multidisciplinares, contribuindo entre os avanços, mas também assume a responsabilidade de gestão dos avanços e resultados do andamento das squads. Ele pode ou não atuar também em sua própria squad simultaneamente, como um Product Manager.

Head de Produto, ou Head of Product

O Head de Produto é um cargo de gestão ainda maior se comparado ao GPM. Este gestor é responsável por definir a estratégia do produto, alinhada à visão e aos objetivos da empresa, em uma estratégia hierárquica. Esse profissional geralmente trabalha em estreita colaboração com as equipes de liderança em um modelo tomador de decisão Top-Down, auxiliando a identificar oportunidades mais abrangentes de mercado, analisando a concorrência, definindo e gerindo metas claras de OKRs e KPIs de produto. Uma grande empresa pode contar com mais de um Head de Produto, quando há diversas BUs (Business Unit) e diversas necessidades de produtos, separadas por negócios.

Este gestor atua diretamente e estreitamente em conjunto com o CPO (ou Chief Product Officer), CEO e demais Diretores e C-Levels de uma corporação, além de horizontalmente com demais Heads. Em Startups e Pequenas Empresas, pode ser utilizado a nomenclatura como alternativa a sócios, para melhor definição estratégica.

Chief Product Officer (CPO)

O CPO (ou Chief Product Officer) é a mais alta hierarquia de liderança em Produto, responsável por coordenar desde Heads, Group Product Managers, Product Managers e e demais variações em geral.

O cargo de CPO exerce uma função de liderança estratégica indispensável, visando manter a equipe de Produto bem alinhada, além de garantir que os objetivos da solução desenvolvida estejam de acordo com as metas da empresa. 

A pessoa CPO faz parte do grupo de C-Levels de uma empresa, juntamente com o CEO (Chief Executive Officer), CMO (Chief Marketing Officer), CFO (Chief Financial Officer, COO (Chief Operation Officer), CTO (Chief Technology Officer), entre outros. Ou seja, é o principal grupo de gestores tomadoras de decisão dentro de um grande negócio.

A principal missão de uma pessoa CPO é estabelecer a visão de produto dentro da corporação, abrangendo missão, visão e valores da empresa. Também é comum encontrar CPOs no quadro societário de uma empresa.

Definindo as possibilidades de atuação de Product Management

Product Designer

Se você é especialista em Design ou quer se tornar um, evoluindo habilidades como UX, UI e Prototipação, atuar como um Product Designer é um excelente caminho, auxiliando a definir a estratégia e visão de Design de Produto.

O product designer dedica-se a desenvolver produtos que atendam às expectativas de design, além de trabalhar em contato direto com profissionais dessa área e demais stakeholders.

O maior diferencial dessa variação de product manager é que ele trabalha com foco principalmente em UX Design, ou seja, é uma atuação direcionada a entregar a estética visual e funcionalidades para atender às necessidades específicas de usuários, em conjunto aos objetivos do negócio.

Product Marketing

Este profissional atua diretamente no time responsável por entregar um produto ao mercado de forma correta, sustentando sua posição e crescimento. É a responsável em uma empresa por conectar os times que impactam o produto, incluindo Marketing, Produto, Vendas e Customer Success (CX), garantindo assim que o produto desenvolvido por demais áreas seja devidamente comunicado, de maneira eficiente para seus usuários e público-alvo.

Growth Product Manager

Este perfil se concentra na análise de dados para encontrar as melhores maneiras para desenvolver e aprimorar um produto. Ou seja, uma das principais atribuições desse profissional de produto é o crescimento de usuários, clientes e receita por meio de estratégias orientadas por dados e experimentações.

O GPM desenvolve habilidades para usar os números com o intuito de entender o que o mercado está esperando, e assim transformar esses dados em insights para o time. Como resultado, são desenvolvidos produtos mais assertivos a atender demandas do mercado.

Data Product Manager

Com a combinação de Dados (Data) e Product Manager, surge esta nova função no mercado. São basicamente perfis especialistas em análise de Produto, responsáveis ​​estes por identificar possíveis gargalos em dados dos usuários e mercado, e então simplificar as lacunas com novos dados, análises e insights. Esses profissionais trabalham para otimizar a priorização de projetos e a visão geral com o objetivo de desenvolver a capacidade da empresa de operacionalizar os dados de forma eficaz.

Veja demais oportunidades em: O que é Product-Management-as-a-Service

Como iniciar e se destacar na carreira de Produto

Há etapas estabelecidas que profissionais em transição geralmente seguem para conseguir entrar e atuar na carreira de Product Manager. Para se destacar neste mercado e se tornar um Gerente de Produto acima da média, é realmente necessário ir além dos requisitos básicos que citaremos aqui. O mercado está cada vez mais valorizado, disputado e consequentemente mais difícil de se conseguir posições estratégicas, principalmente se tratando de posições mais sêniores.

Mas, não se preocupe! Se você, assim como eu, é apaixonado por criatividade, gestão de negócios, produtos e serviços inovadores, e não vai se cansar até conseguir a sua oportunidade na área, está no lugar correto.

Está pronto? Então aqui vão as melhores dicas que você irá encontrar na rede para entrar na área de Produto:

Informe-se o máximo possível sobre a área

O primeiro passo para ingressar na carreira de Product Manager é justamente o que você está fazendo agora, ou seja, informar-se o máximo possível sobre a área. Entender como tudo funciona, mesmo que de uma forma ainda abrangente e resumida, é o básico a ser feito!

Antes mesmo de tomar a decisão entre tentar ou não ingressar nessa área, é fundamental compreender se as designações combinam com o seu perfil. Pesquise muito sobre as atividades que o cargo costuma executar, as principais responsabilidades envolvidas, o pensamento crítico necessário envolvido, as áreas com as quais este profissional se relaciona e, claro, o retorno financeiro que ele pode te proporcionar, e se é isso o que você realmente busca como rentabilidade.

Por mais que formações sejam necessárias e façam o diferencial neste mercado, há muita informação de qualidade à disposição na internet! Aproveite.

Conclua uma formação na área de Produto

Não recomendo correr dessa etapa, por mais que “ainda” seja possível ingressar na carreira mesmo sem uma formação específica: conclua um curso ou formação na área de Produto!

Os motivos são óbvios, mas vamos a eles. Em primeiro lugar, a formação na área de produtos trará todo um embasamento mais direcionado e orquestrado para quem precisa compreender melhor todos os objetivos e responsabilidades dessa função. Você aprenderá com profissionais renomados e “famosos” no mercado de Product Management, absorvendo suas vivências, dicas e percepções. Profissionais com track record neste mercado costumam participar dos cursos mais renomados.

Em segundo lugar, entra em questão a própria concorrência para a disputa de vagas. Considerando que as vagas de Produto estão hoje bem disputadas (podemos considerar uma média acima de 150 candidatos por vaga. Já encontrei casos de mais de 400 candidatos concorrendo a uma única vaga!), é natural que recrutadores prefiram selecionar profissionais com alguma formação na área de Produto. Portanto, se o seu bolso permite, invista em um bom curso de Product Management.

Algumas das escolas mais renomadas de Produto do mercado Brasileiro são:

Analise o estilo e formato de cada um deles, veja o que cabe no seu bolso e invista no curso mais atraente para você.

Faça Networking com profissionais e demais interessados em migrar para a área de Produto

O networking foi algo que funcionou muito bem comigo. Quando eu decidi migrar para a área de Produto (no meu caso eu já possuía prática nas principais habilidades, vindo de uma carreira de empreendedor), corri atrás para me conectar com pessoas que estavam na mesma situação, ou seja, se informando e estudando sobre a área.

Encontrei algumas pessoas e a partir da união de objetivos, criamos um encontro online semanal para discutir assuntos diversos sobre o mercado. Os temas eram diversos, como dados, marketing, gestão de produtos de ponta a ponta, cada um interagindo com suas experiências e habilidades. Fica a dica para você que é um profissional de primeira viagem.

Ainda mais importante, é o Networking com profissionais em atuação do mercado. Não tenha vergonha e faça amizades com pessoas que já atuam na área, seja de forma presencial ou online. O LinkedIn é a melhor rede para estas interações. Aproveite e seja curioso, peça dicas, conselhos e indicações de cursos, cargos e oportunidades em aberto. Aproveita para praticar a sua empatia e habilidades de comunicação.

Participe de eventos e comunidades de Produto

Esforce-se para estar presente no máximo de eventos de Produto que conseguir, sejam presenciais ou online. No decorrer do ano, aparece com frequência diversas possibilidades de evento na área, incluindo Meetups, eventos de produto maiores, como é o caso do Product Camp, circuitos, eventos de tecnologia em geral, além de acompanhar Podcasts e Workshops.

Além de aprender muito, é uma excelente oportunidade para fortalecer o seu Networking. Aproveite e compartilhe a sua presença nos eventos nas Redes Sociais, mostrando assim ao mercado que você está se esforçando e fazendo por merecer para conseguir a sua oportunidade.

meetup
O Meetup é uma excelente plataforma para criar e encontrar comunidades de Produto e Tecnologia.

Estruture o seu portfólio

O portfólio é uma compilação de materiais ou trabalhos executados que demonstra suas habilidades, competências, qualificações e experiências. Seu portfólio pode ser mantido em um arquivo, PDF, ou mesmo em um Blog ou site pessoal. Sendo assim, se você já tiver cases de sucesso relevantes dentro da área de Produto, não deixe de compartilhá-los aos recrutadores! Deixe-o mais atrativo, convincente, e adapte para um modelo apresentável, com um Storytelling.

Quer acessar um exemplo de case? Clique aqui e confira um dos meus Cases de Sucesso pessoais que faço questão de compartilhar com você, caro leitor!

Por outro lado, se você ainda não tem uma experiência comprovada na área de Produto, não se preocupe! Há algumas alternativas. Você pode aplicar os conhecimentos adquiridos no curso e fazer uma simulação. Geralmente os cursos de produto solicitam a elaboração e apresentação de um Projeto para conclusão do curso. Se você tiver projetos em outras áreas, como materiais de Design, Projetos, Tecnologia, fique à vontade para utilizá-los também.

Lembre-se: Mantenha sempre seu LinkedIn atualizado, compartilhe suas conquistas, cases e premiações, além dos seus certificados, e aprenda tudo sobre o algoritmo desta rede social.

Não menos importante, não se esqueça também de: Aprender constantemente, evoluir e desenvolver suas habilidades de comunicação (treine para entrevistas, prepare o seu Pitch!), pratique a mentalidade orientada ao cliente / usuário, estude muito sobre liderança, e muito mais!

Cuidados que você deve tomar ao buscar por uma vaga de Product Manager

  • Passado de Empreendedor: Na prática, a função de Gerente de Produto é muito semelhante a de um empreendedor. É preciso proatividade, iniciativa e resiliência, assim como é exigido no empreendedorismo. Entretanto, nem todas as empresas gostam de contratar ex-empreendedores. Os motivos são diversos: enxergam o profissional como “ameaça” aos gestores, temem em ter suas ideias e projetos copiados por ele, acreditam que o profissional não vai ficar muito tempo na empresa e vai voltar a empreender, entre outros. Se for o seu caso, ou seja, tem ou tinha o seu próprio negócio, trabalha como freelancer ou consultor, seja estratégico e analise antes comentar isso com os recrutadores. Se necessário, disfarce a sua função, ou esconda. Só não vale mentir os seus conhecimentos, claro, e muito menos desistir da oportunidade;

  • Preconceitos com Idade: Assim como em todo o mercado de tecnologia, a idade pode ser um fator de preconceito e de separação no momento da contratação para uma posição. Empresas em geral preferem contratar profissionais de tecnologia mais jovens, com uma idade até 30 anos e com o máximo de experiência possível. Por mais que pareça inacreditável, é o que acontece na prática. Se este é o seu caso, dê foco em posições de gestão e liderança, pois dificilmente profissionais acima dos 30 anos serão contratados para funções júnior ou mesmo pleno. Não há uma regra, tratam-se apenas de insights generalistas do mercado de recrutamento na área de Produto.

  • Nunca minta sobre suas habilidades: Se você foi chamado para uma entrevista e não possui todos os requisitos ali descritos, seja sincero e responda ao recrutador ou ao time de people caso seja questionado. Dica: antes da entrevista, liste os requisitos prioritários exigidos, e se algum lhe faltar, estude e compreenda sobre eles. Se for perguntado sobre tal habilidade, informe que ainda não passou pela experiência, e aproveite e argumente sobre a importância daquela skill. Dessa forma, você demonstra compreensão da importância da habilidade para a vaga, mostrando assim seu interesse em aprender e evoluir. Vale também encontrar caminhos alternativos para a resposta. Por exemplo: Não tenho experiência direta como Group Product Manager, porém já trabalhei com equipes multidisciplinares de tecnologia e design que assumiam na prática funções de produto, além de envolvimento com diversos stakeholders e áreas de interesse.

  • Estude sobre entrevistas de Produto: Pesquise por perguntas e respostas em entrevistas de Produto. Dessa forma, você irá compreender como funcionam as entrevistas nas principais empresas de tecnologia do mercado, os tipos de perguntas que geralmente são feitas e as respostas esperadas pelos especialistas. Isso fará toda a diferença para que você possa avançar no processo seletivo.

  • Estude sobre Dados e Métricas: Os levantamentos em entrevistas de Produto são complexos e amplos, mas geralmente o que é abordado na maioria das entrevistas é sobre o tema Dados e Métricas. Aprofunde-se sobre a importância de direcionar tanto a construção quanto a evolução de produtos através de dados, entenda quais são as principais métricas utilizadas, por que são utilizados e a aplicabilidade em diferentes fases e níveis de gestão do produto.

  • Foque em lucratividade e impacto de negócios: Product Managers nem sempre são orientados a atuarem olhando para os fundamentos do negócio, ou seja, pensando na lucratividade e menor custo operacional, visto que a profissão pode ser confundida com um “laboratório de testes ou de experimentos” perante aos C-Levels. Atente-se a essa nova realidade de atenção aos unit economics como responsabilidade a ser também direcionada aos PMs, visto que este ano (2024) está mais otimista para o mercado de venture capitals. Os novos ventos devem ser acompanhados de um diferente perfil de fundadores mais “experientes e calejados” e por uma nova safra de startups em busca de recursos, então fica a visão para que gestores de produto (principalmente os de PMEs) aproveitem esse momento, se atentem a essa realidade e estruturem Product Sense não somente como habilidade pessoal, mas sim de forma estratégica na organização.

Não está conseguindo entrar na área de Produto? Seja um freelancer, tente uma sociedade ou seja prestador de serviços

Como comentamos no decorrer deste artigo, ingressar na área de Produtos pode não ser o mar de rosas que você esperava. É um mercado concorrido, sendo que os melhores profissionais, mais influentes e experientes costumam liderar a disputa por posições estratégicas. Os novos entrantes literalmente lutam para conseguir uma oportunidade extremamente concorrida.

Se esse é o seu caso e você realmente está prestes a desistir de tentar conseguir a sua oportunidade na área, se já passou por dezenas de entrevistas, ou mesmo não consegue entender por que não conseguiu algumas oportunidades que eram a sua cara, saiba que há caminhos alternativos!

Empreender como Product Manager

Já pensou em empreender como Gerente de Produto? Mas, como assim? Você pode ser um prestador de serviços de gestão de produtos, atuando no modelo “as-a-Service”.

A Onion Tech Digital identificou essa oportunidade, atuando hoje como a primeira Product Management as a Service do Brasil (PMaaS), traduzido para “gerenciamento de produto como um serviço”.

Preparamos uma matéria completa, onde você pode saber mais e se informar a respeito. Acesse a matéria clicando aqui.

Entre em um quadro societário ou sócio-fundador

Você também pode tentar atuar como sócio em uma Startup que esteja necessitando de suas skills como pilar estratégico de especialista de Produtos, UX ou qualquer outra habilidade em destaque. Conheço alguns excelentes profissionais que, mesmo com uma ótima experiência e cases reais de sucesso, não conseguiram ser contratados pelas vias tradicionais, mas estão se dando bem como sócios. Esteja também aberto a estas possibilidades de sociedade e parcerias.

Encontre sócios com a mesma sinergia que você, porém com habilidades e atuações diferentes. Uma perfeita “tríade” que pode dar certo em uma sociedade é Produto, Tecnologia e Business.

Quero contar com um Product Manager para o meu negócio mas não posso pagar por um profissional, o que eu faço?

Se você, Pequena, Média Empresa (PME), Startup early-stage ou mesmo uma grande empresa que precisa terceirizar uma demanda específica, está precisando das habilidades e mão-de-obra deste profissional mas não tem ainda condições de investir neste perfil como funcionário, saiba que você pode contar com uma Consultoria de Produtos Digitais como parceiro estratégico do seu negócio!

Contando com uma Product-Management-as-a-Service, você investe nas habilidades deste profissional de forma opcional a uma contratação, reduzindo assim custos e contando apenas com os serviços primordiais que sua empresa precisa naquele momento! Além disso, você conta não somente com os atributos de gestão (Discovery, Roadmap, Dados, Mentoria), mas também com toda a Squad, como Design, Desenvolvimento, SEO, Inbound Marketing, entre outros.

Acesse este link e saiba mais sobre as vantagens.

Com esse guia, tenho certeza que você estará mais preparado ou mesmo decidido em migrar ou não para a área de Produto. Essa área está em constante crescimento e há muito mercado a se explorar. Em empresas menores (PMEs e Startups early-stage) com até 49 pessoas no time, a baixíssima proporção de profissionais de Produto disponíveis assusta e chama a atenção: 83,73% das empresas não contam com nenhum profissional Product Manager na equipe. (Panorama PM3).

Invista em seu desenvolvimento pessoal, adquira conhecimentos relevantes, explore oportunidades e nichos, desenvolva habilidades de comunicação, liderança e análise, e esteja sempre aberto a aprender e se adaptar às mudanças do mercado. Com determinação e dedicação, você estará no caminho certo para ingressar na carreira e também se tornar um Product Manager mais influente no mercado.

Kleber Liberato
Kleber Liberato
Kleber Liberato é fundador e CEO da Onion Tech Digital. Com 15 anos de experiência em Marketing Digital e Ecommerce, fundou a marca com a maior quantidade de templates vendidos da história da plataforma Loja Integrada. É especialista em Produtos Digitais e em Consultoria de Produto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdos relacionados